5 [ ... ]

Tens, às vezes, o fogo soberano
Do amor: encerras na cadência, acesa
Em requebros e encantos de impureza,
Todo o feitiço do pecado humano.

Mas, sobre essa volúpia, erra a tristeza
Dos desertos, das matas e do oceano:
Bárbara poracé, banzo africano,
E soluços de trova portuguesa.

És samba e jongo, xiba e fado, cujos
Acordes são desejos e orfandades
De selvagens, cativos e marujos:

E em nostalgias e paixões consistes,
Lasciva dor, beijo de três saudades,
Flor amorosa de três raças tristes.

Olavo Bilac

5 cifras alheias:

Erika Santos ♥ disse...

ualll... kk
gostii..
bjusss

César Pedrosa disse...

ual ! [2]
gostei Mayane!!
e thanks por mais uma visita lá no meu Blog, saiba que és sempre muito bem vinda, eu fico MEGA feliz com as suas visitas *--*
beijo.

inês lobo disse...

lindo*

Katja Malena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Katja Malena disse...

Adorei o titulo do seu blog :)
Te seguindo *--*

P�gina Anterior Pr�xima P�gina Home